A Moto

A Citycom 300i foi eleita por mim para ser minha companheira. Poderia ter escolhido qualquer outra moto, mas ela é sem dúvidas a moto que hoje mais me agrada. Escrevo isso com fundamento, pois já tive quase todas as motos, aliás, listadas na página “Márcio Silveira”, onde me apresento. Muitos pensam que a aventura nasceu com o equipamento que eu tinha no momento, mas não, tudo foi escolhido inclusive a moto. Escutei muito que eu deveria ir com uma XT, uma Ténéré, uma R1200GS, uma F800GS, uma Transalp e etc, mas minha eleita é essa, pelos motivos que vou listar abaixo.  Sei que muitos não entendem e outros não vão entender nunca. Muitos nem mesmo entendem a viagem. Fiquei imensamente satisfeito e com a certeza de ter feito a escolha certa. A minha escolha tem motivos morais e ideológicos também, além de técnicos e emocionais.

O Brasil sempre foi carente em motocicletas tipo scooter. Países onde o motociclismo é um esporte e uma paixão, o uso da motocicleta se desenvolveu e foi incentivado, como na Itália. A motocicleta tipo scooter é o melhor veículo para substituir o automóvel, pois é confortável, segura, econômica, capaz de levar até duas pessoas e ainda diversos objetos. Até o ano de 2011, o Brasil só contava com scooters até 125cc e acima de 400cc, ou seja, havia disponível scooters de aproximadamente seis mil reais e a próxima opção seria um modelo de vinte e cinco mil reais, ficando um vácuo no seguimento. Em 2011 esse espaço foi preenchido pelo lançamento da Citycom 300i.

Depois de muito estudar sobre o modelo e constatar que se trata de um sucesso em mercados globais, especialmente entre consumidores de países como Espanha, França, Itália e Estados Unidos, que o modelo é reconhecido internacionalmente pelo conforto e ótimo desempenho, que o maxi scooter Citycom 300i chegou ao Brasil graças à parceria estratégica entre a DAFRA e a SYM, decidi adquirir uma na cor azul e fiquei impressionado com o desempenho da motocicleta.

O veículo é moderno, com design italiano desenvolvido por Pierangelo Andreani da Nova Desing Europe, inteligente, acessível para qualquer pessoa e classe social. Surpreendeu na economia, chegando a percorrer incríveis 34 km por litro, no baixo custo de manutenção e na ausência de problemas mecânicos nos quinze mil km rodados em um ano de uso, onde foram realizadas pequenas viagens entre Florianópolis, Porto Alegre, Curitiba e São Paulo. A economia se deve, além da injeção eletrônica, ao cilindro compacto e levíssimo, revestido com material anti-atrito em suas paredes internas. Outra vantagem para enfrentar o percurso é a boa proteção aerodinâmica. O modelo, que inaugura uma nova faixa de cilindrada entre os scooters, está equipado com injeção eletrônica, transmissão automática tipo CVT, rodas de liga leve aro 16 e freios a disco.

Dados técnicos:

Altura: 1.445 mm
Largura: 785 mm
Comprimento: 2.210 mm
Distância entre eixos: 1500 mm
Altura mínima do solo: 125 mm
Altura do banco: 800 mm
Peso em ordem de marcha: 182 kg
Peso máximo admissível: 332 Kg                                                       Capacidade de carga: 150 kg

Motor Tipo: Monocilíndrico, 4 tempos, OHC, Refrigerado a água , Injeção Eletrônica
Disposição do cilindro: Horizontal
Diâmetro x Curso: 73,0 x 63,0 mm
Cilindrada: 263,7 cm³
Taxa de compressão: 10:1
Potência máxima: 16.9 KW (23,0 CV) a 7.500 rpm
Torque máximo: 23,5 N.m a 5.500 rpm
Combustível: Gasolina C
Sistema de Partida: partida elétrica

Chassis Tipo: Tubular
Ângulo de Caster: 27,5 graus
Suspensão dianteira
Tipo: Telescópica, curso de 100 mm
Suspensão traseira
Tipo: Bi-amortecida, curso de 91 mm, garfo em alumínio
Rodas: Liga de Alumínio
Freio dianteiro
Tipo: a disco
Acionamento: hidráulico
Freio traseiro
Tipo: a disco
Acionamento: Sistema hidráulico – acionamento por pistão
Pneu dianteiro
Medida: 110/70-16 52P – Metzeler
Calibragem
Apenas c/ condutor: 25 PSI
Carga máxima: 28 PSI
Pneu traseiro
Medida: 130/70-16 61P – Metzeler
Calibragem
Apenas c/ condutor: 25 PSI
Carga máxima: 32 PSI

Transmissão Tipo: automática de variação contínua (CVT)
Número de relações de transmissão : infinitas
Redução final: 8,37

Capacidade de Óleo de motor
Especificação: API SG JASO MA, SAE 20W50
Qtd. Após drenagem: 1,2 litros
Qtd. Após desmontagem: 1,4 litros
Tanque de combustível
Total (c/ reserva): 10 litros (Luz reserva acionada entorno de 1,5L)
Óleo de Transmissão
Especificação/Volume: SAE 140 / 160ml após Drenagem e 180 ml após desmontagem
Líquido de Arrefecimento
Especificação / Volume: Paraflu 11P (mistura 50%-50%) / 1,4 L
Fluído de Freio
Especificação/Volume: DOT 5.1 (Sintético) / Volume: entorno de 70 ml (preencher até sangrar)
Óleo Suspensão dianteira
Especificação: ATF / 160 ml (cada lado)

Sistema de ignição: Ignição Transistorizada – ECU
Vela de ignição
Fabricante/modelo: NGK CR8E folga entre 0,60-0,70
Capacidade do fusível da Chave Geral e Painel: 2O A cada (2x)
Capacidade do fusível da Ventuinha, Ignição e Farol: 15 A cada (3x)
Bateria: 12V – 10Ah
Lâmpada do farol: 12V – 35/35W 2x
Lâmpadas de seta:
Dianteira: 12V – 21Wx2
Traseira: 12V – 21Wx2
Lanterna traseira/luz de freio: 12 V – 21/5W
Lâmpada dos instrumentos: LED
Lâmpada da Lanterna dianteira: 12V – 5W x 2

Fotos ilustrativas

Anúncios
28 Comentários

28 opiniões sobre “A Moto

  1. antonio carlos

    oi meu querido penso igual a vc ja tive v stron 1000, drag star, bandit mas e citycom e a melhor moto que ja tive estou super contente com a minha………..boas aventuras

  2. Dimas

    Boa tarde amigo, parabens pelo site, eu gostaria de perguntar qual a velocidade que se consegue manter em rodovias? Consegue-se manter 120km/h sem muito esforço? E em duas pessoas? att..

    • Olá Dimas, obrigado por acompanhar a viagem. Siga comigo que teremos mais aventuras. Consigo manter os 120 em duas pessoas sim. A minha máxima no painel foi 155km/h quando acontece o corte de ignição. A velocidade máxima varia conforme peso, vento contra e em subida ou decidas, mas no painel viajando sozinho com um pouco de bagagem os 120km/h é tranquilo sim.

  3. Dimas

    Bom dia amigo, obrigado por responder minhas perguntas, amigo estou pensando em pegar uma citycom 300i ou uma XTZ 250 Lander, gosto do estilo de ambas, eu tinha uma XRE honda mas me furtaram a moto, a principio irei utilizar a moto para ir trabalhar as vezes, lazer aos finais de semana, e feriados com emendas para algumas viagens, andei pesquisando sobre as duas motos, seguros e reclamações, e no site reclame aqui, tem diversas reclamações da citycom 300i, várias reclamações deste ano e de anos anteriores, da lander tambem tem reclamações mas são poucas, estou na dúvida, citycom 300i seguro mais em conta, lander mais caro, parabens mais uma vez pelo site, att.

    • Dimas, vá de Citycom. Vejo as reclamações e são casos pontuais. Observe que a minha está chegando aos 40 mil km submetida a adversidades imensas e nenhum problema. Na XRE eu tive que reparar o cabeçote da moto 3 x. Em todas as marcas tive problemas e reclamações nas concessionárias. Entre essas 3, as oficinas da Honda são melhores, mas a Dafra vem melhorando muito e não deves por isso abrir mão da imensa praticidade do Scooter, que te permite levar mais carga, é mais confortável e com muito mais proteção aerodinâmica, te deixando sempre limpo dos pés a cabeça.

  4. Acredito que a moto ideal para viajar é aquela na qual confiamos, como escreveu José Albano no seu Manual do Viajante Solitário. E sua companheira tem nome próprio? Parabéns pela iniciativa, é inspiradora. Boa sorte.

    • Obrigado Magali. Minha companheira não tem outro nome além daquele com o qual ela foi batizada pela fábrica. Na edição número 2 da Revista TMOTO (você encontra nos posts aqui do meu site) desconstruí o mito da moto perfeita. É assunto que comigo rende uma noite inteira de papo e estou aqui sofrendo horrores para dar uma resposta diminuta. A exposição feita aqui sobre a escolha da Citycom é sincera. Nunca li o livro do José Albano mas sei superficialmente do que se trata. Sou leitor assíduo mas não destes temas. Olhei agora para a minha cabeceira e tenho 11 livros, 2 guias e 8 mapas, e ainda assim estou aqui passando os olhos num que baixei pela internet, contrariando meu gosto, mas talvez você se interesse: Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas, de Robert Pirsig. Ahhh… e a resposta mais simples para a moto ideal seria: é a sua moto!

  5. Ricardo

    Olá Márcio, conversamos em meados de dezembro na sanduícheria da ilha em Floripa e após decidi comprar a Citycom do Marcelão dono da sandu[icheria, com 600 km e estou plenamente satisfeito, segura e versátil tanto p andar no centro como nas praias, outros dois amigos após andarem na minha tbém compraram, use este argumento p conseguir apoio na Dafra p esta aventura q tenho acompanhado pelo site. Sorte, abraço.

    • Que bacana Ricardo! Parabéns amigo, sem dúvida fizeste uma ótima aquisição. Me adicione no facebook caso você use e chame teus amigos também, pois lá criei um grupo no qual eu vou te adicionar e estamos em quase 400 pessoas, discutimos sobre manutenção, viagens, valores, acessórios e fazemos passeios e encontros. A Dafra só tem esse defeito, o marketing fraco, que nunca me apoiou. Estou na estrada desde 14 de maio e muito antes disso eles já tinham o projeto da viagem em mãos. Já foram 7 meses e 27 mil km e 0 de $ vindo da DAFRA. Grande Abraço.

  6. renato

    Boa tarde amigo, tenho uma Suzuki Yes 125, e gostaria de troca-la. Estava pensando na Suzuki 500 gs, você acha uma boa compra? (considerando que vou compra-la usada, e quero uma moto para o meu dia-a-dia e fim de semana conseguir viajar…). Se vc puder me ajudar seria ótimo. Obrigado, da hora seus comentários e suas viagens!!!

    • Rodei mais de 70 mil km de Suzuki GS 500E e acho sim uma boa moto, mas muito desatualizada, carburada, suspensões e freios não muito eficientes frente as novas. Moto boa é moto nova e eu, no teu lugar compraria uma mais nova, ainda mais que você pretende pegar estrada. Importante é chegar, independente do tempo que isso leve. Se tua opção e gosto é por motos de estilo street, naked, avalie uma Next 250, Fazer 250, CB 300. Veja opções mais novas que você compra com o mesmo valor da GS500E que pretendes comprar.

  7. renato

    Então parceiro sei que seu blog não é feito pra isso, mas se você puder, gostaria de saber se você tem outro tipo de contato (face, e-mail, skype, msn..) para que se você tiver tempo eu lhe perguntar algumas dúvidas que eu tenho. Tenho muitas dúvidas mas cada site fala uma coisa diferente….Abraços

  8. ayres junior

    Gostei muito do site ate ,me cadastrei tenho uma Citycom,adoro, já tive tambem uma Burgman 125 boa, de fácil manutenção mas limitada ao que se refere distancias é um scooter totalmente urbano,o que não ocorre com a Citycom,além é claro de ser um scooter de maior cilindrada,é o´tima para viagens interestaduais.
    Sua viagem me deu animo quem sabe kkkk,fora isso tudo tenho a minha a 2anos e o que quebrou foi a pinça do freio traseiro(parafuso),não sei como aconteceu,amoto ainda tinha exatos 6 meses.
    Só acho que o pós venda da Dafra é fraco pelo menos aqui no Rio de Janeiro,pela quantidade de Citycom vendida já estava na hora da empresa melhorar o atendimento em relação ao cliente.

    No mais parabens pelo feito,me serviu de inspiração rsrsr.

    ABRAÇO!!!

    Ayres JR.

    • Obrigado Ayres! Percebo sim diversas reclamações, e sofri com erros de diversas concessionárias, mas acredite que conheci umas muito boas, que estão listadas no Menu “Manutenção”. Como ainda não passei pelo RJ, do teu estado não tenho referências, mas espero ainda nesse começo de ano estar ai no RJ. Obrigado pelo elogio, ser capaz de transmitir inspiração nem estava nos meus planos… seguimos em contato e te comunico do passeio que pretendo fazer ai no RJ com outros amigos de CITY.

  9. Excelente esse seu site, gostei muito apesar de ter aumentado a minha dúvida entre a Dafra Horizon 250cc e a Citycom 300i. Obrigado por todas as informações.

  10. Rafael Adauto da Costa

    Eu também gosto das scooters. Tive uma quando morei na Europa e, de volta ao Brasil (Rio, sinto saudades da minha Aprilia Scarabeo 500 (“La Nave”), que me levou a muitos lugares inesquecíveis, sempre com segurança e confiabilidade. Parabéns pela inicativa de fazer uma viagem longa e emocionante com uma scooter. Abraço, Rafael

  11. Marcio agostinho

    Olá, amigos…. Gosto muito de viagens de moto, normalmente solitário, e queria saber, já que estamos falando de Dafra, se a horizon 250 é uma boa compra. Eu moro em BH e já fui até Praia Grande, SP de lander 250 que tenho até hoje. Gostaria de mudar de estilo. A Citicom é tão bem falada que até “assusta”…… Será que vale a pena ? Um grande abraço a todos.

    • Olá Márcio, na minha opinião pessoal, entre Horizon e Citycom para viajar, prefiro a Citycom. Não me agrada o estilo custom para viagens. são motos com maior peso, menor autonomia, pouca proteção aerodinâmica, não se destacam em velocidade, nem em capacidade de fazer curvas e nem mesmo em conforto. Não estou falando especificamente da Horizon, mas sim do estilo custom.

  12. José Carlos

    Olá Márcio, meu comentário aqui vai desagradar muita gente, mas democracia é democracia. Bem vamos lá: Tenho mais de 40 anos e sou motociclista deste os 18, logo, já tive “N” motos, incluindo a Citycom 300i, A Citycom em termos de conforme é maravilhosa, mas em manutenção meu amigo….
    A minha quebrou a correia da transmissão automática com 1.200 km, isso mesmo, você não leu errado, com 1.200 km. As 2.800 km tive que trocar jogo de pastilhas ( não precisa acreditar em mim) Vá em uma concessionária Dafra e pergunte quanto fica para trocar o par de pastilhas da Citycom (ela é disco na traseira e na frente) – Você vai cair para trás, em média 65,00 o par mas a mão de obra, fica quase R$200,00 – absurdo. Bom mas vamos continuar, com 4.300 km a minha Citycom começou a vazar muita água quente, furou o reservatório de água ( Detalhe, sempre gostei muito de cuidar de carros e motos, logo era uma moto conservadíssima), ao levar na concessionária (uma vez que a moto estava na garantia), a primeira pergunta que me fizeram : – Senhor a moto não caiu?? Eu respondi com ironia – Me respondam como uma moto “Toda Carenada” cai e não quebra nenhuma carenagem?? me respondam?!! – A esta altura já estava totalmente descrente com a moto e com a Dafra. Arrumaram a moto pela garantia, mas o X da questão é que a peça é ruim. Aos 5.900 km pastilhas de novo, mas dessa vez achei um absurdo pagar o que a concessionária queria, então fiz a parte. Aos 6.600 km Vendi a Citycom, ela estava com 6.600 km e estava comigo a 6 meses. Vendi porque fiquei impressionado com a quantidade de manutenção que esta moto me deu um tão pouco tempo, outro detalhe, fiz todas as revisões do manual até por questões de manter a garantia. Mas pensei, imagina essa moto com 30.000 km e sem garantia??? Agora meus amigos, leitores é com vocês, como eu disse, talvez o comentário iria desagradar alguns, mas….é democrático!!!!
    abs e boa sorte a todos

    • José Carlos

      ah, outro detalhe a Citycom não faz mais de 25 km de jeito nenhum!!!! é ilusao

    • José Carlos, em umas de minhas Citycom, fiz a MAX de 20 km e a MIN de 36 por litro de consumo. Rodei 50 mil km e a correia nunca estourou. Tive outra que estou com 1200 km, e um lote com defeito era o responsável por isso, foi trocada pela Dafra em garantia. Troquei meu primeiro jogo de pastilha com 17,5 mil km, esse tipo de desgaste depende da forma de pilotagem e o tipo de uso. Vi algumas pessoas com problemas sim, mas a minha superou minhas expectativas.

      • José Carlos

        Olha Marcio, eu diria que você deu sorte em rodar 50 mil km e não ter problemas com a correia, primeiro porque a própria concessionária Dafra sugere a troca na revisão de 12 mil. Quanto a pastilha meu amigo, não creio que seja a forma de pilotar, sou motociclista a mais de 20 anos e como você já tive muitos tipos de moto, entre 125 e 1000 cc, meu uso com a Citycom era urbano, o desgaste é maior claro, mas não que justifique uma pastilha acabar com 2.8 km. Hoje rodo com uma Fazer 250 Blue Fex, minha pastilha dura 12 a 13 mil km, já esta bom, mas 2 ou 3 mil é pouco demais, e encontrei várias pessoas que reclamavam do desgaste prematuro da pastilha da moto, inclusive a Duas Rodas fez uma reportagem com a Citycom que este ponto foi muito debatido na reportagem, pois a moto da reportagem também sofreu várias trocas, vou ver a revista e te falo para você constatar. Um abraço.

  13. Boas! Em 01/12/2014 parti para a tão falada viagem ao ATACAMA. Fui sozinho com uma CG 150 fan.. hehe… Uma ótima aventura, quebrando tabus pessoais de baixas cilindradas. Após isto, criou-se aquela paixão por aventura, porém agora queria ter a companhia de minha noiva. Pesquisei razoavelmente e fiquei em dúvida entre três, sendo que meus critérios eram CONFORTO (GARUPA) AUTONOMIA, MECANICA BOA. AS três são: V-stron, Citycom ou Maxsyn. Apóes encontrar este Blog me deu maior segurança na dafraa….Qual seria o Conselho? Abraço!

    • Olá Tadeu! Parabéns pela aventura! Certamente com garupa é bem diferente e realmente tens que reduzir a aventura e aumentar o conforto. Qualquer moto destas vai com ou se garupa, mas os Scooters apesar de maravilhosos, super confiáveis, não encontram muitos pontos de manutenção e nem pessoas, peças que saibam faze-lo durante os percursos aqui da américa do sul. Para ir com garupa, reduzindo a aventura eu iria mesmo numa motocicleta bem confortável, como DL 650 V Strom, BMW R 1200 / 1150 GS.. e outras tantas que existem neste segmento.. ou então. quem sabe duas pequeninas e ela pilotando a dela?

  14. Elaine

    Olá amigos,Bom Dia !!!
    Primeiramente parabenizo Márcio pelo Blog. Encontrei este site após as pesquisas realizadas sobre qual moto ou scooter comprar.
    Sou apaixonada por motos e viagens de moto, viajei muito por esse Brasil até a fronteira com Uruguay, mas na garupa…
    Agora estou sozinha e vou ter que aprender a pilotar se eu quiser voltar para a estrada, fui ver diversas motos mas não senti segurança, talvez seja pelo fato que estou acostumada a andar com meus 34 anos de idade somente com a Honda Biz.
    Agora estou pesquisando sobre as Scooters indicadas para viagens, e foi aí que encontrei os comentários sobre a Citycom 300, o que me trouxe um pouco de esperança.
    Este final de semana irei ver na Concessionária da minha cidade ( Araras/SP), vamos ver o que acontece.

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: